LOJA MAÇÔNICA OBREIROS DA FRATERNIDADE, Nº 64

 

Alagoinhas-BA, em 22 de agosto de 2017

 

 

DIA DO MAÇOM

 

Meus Irmãos:

 

Recebi do Venerável Mestre a incumbência de trazer hoje um trabalho escrito homenageando a Maçonaria.

Vou falar sobre uma instituição,

que privilegia o intelecto e a razão.

Instituição milenar, presente em todo o mundo

peculiar e única. Com outras não confundo.

Entre todas as que conheço, considero a mais perfeita

Não é religião, a política ela rejeita.

É a Maçonaria, meus irmãos, E NESTA SESSÃO comemoramos

o DIA DO MAÇOM, 20 DE AGOSTO, assim nos abraçamos.

 

A primeira loja maçônica fundada no Brasil surgiu na Bahia em 1.797, portanto 80 anos após a fundação da grande loja de Londres. Esta loja teve suas primeiras reuniões realizadas a bordo de uma fragata Francesa (Não sei o nome dessa fragata), ali se encontravam os homens como José Bonifácio entre outros revolucionários que lutavam pela independência do Brasil e os ideais libertários trazidos pelos militares Franceses.

Esses movimentos, como sabemos, foram bem sucedidos, culminando com a Independência do nosso país, proclamada por D. Pedro I, em 1822.

Em 1.834 o GRANDE ORIENTE Lusitano, desejando propagar no Brasil a verdadeira doutrina Maçônica, nomeou para esse fim, três delegados para criarem lojas regulares no Rio de Janeiro filiadas àquele grande Oriente. Foram fundadas então as lojas: Constância, Filantropia e Reunião, que serviram para todos os maçons existentes no Rio de Janeiro. Estas foram as primeiras lojas regulares, pois já existiam anteriormente agrupamentos secretos em moldes maçônicos, funcionando mais como clubes ou academias, mas não como lojas. Depois da fundação destas três primeiras lojas oficiais, espalhou-se nas províncias da Bahia, Pernambuco e Rio de Janeiro, lojas livres ou sob os auspícios do Grande Oriente Luzitano e da França.

Irmão Mestre de Harmonia, por favor, para entrarmos no clima da homenagem que hoje fazemos à Maçonaria, coloque para tocar, uma peça musical.

TOCAR A MÚSICA “ PEDREIROS DE DEUS”.

 

A palavra MAÇONARIA é uma forma reduzida de nos referirmos à FRANCOMAÇONARIA.

Todos nós sabemos que ela é uma sociedade discreta, iniciática, fraterna e humanitária, que tem por princípio básico a trilogia LIBERDADE, IGUALDADE, FRATERNIDADE.

Como costumamos dizer aqui, ela é UNIVERSAL E SUAS OFICINAS SE ESPALHAM POR TODOS OS RECANTOS DA TERRA, SEM PREOCUPAÇÃO DE FRONTEIRAS, NEM  DE RAÇAS.

Eu disse que a Maçonaria não é secreta, e sim discreta. Isso é verdade hoje na maior parte do globo terrestre, mas... ela já foi secreta, e provavelmente ainda é hoje, onde isso é necessário, por motivo de segurança dos maçons e das suas famílias.

 

A Maçonaria seleciona e inicia o seu candidato

entre os livres e de bons costumes, cidadão nato,

incute nele o desejo de desbastar a pedra bruta

aperfeioçoa suas condições morais, sua conduta.

com o convivio harmonioso, o exemplo dos irmãos, em loja

ele da vaidade e da arrogância se despoja.

Melhorando o homem melhora a familia, a cidade e o país

busca fazer feliz a humanidade. É o seu ritual que  diz.

 

Consta ter sido a Maçonaria criada, como forma dos construtores de Templos, Palácios e Fortalezas protegerem os segredos de sua arte.

Há muita controversia quanto a origem da Maçonaria operativa. Na verdade ela se perde no tempo e na história.

Existem, no mundo, aproximadamente 5,5 milhões de maçons espalhados pelos cinco continentes.

Destes, 3,2 milhões (58%) nos Estados Unidos, 1,2 milhão (22%) no Reino Unido e 1,1 milhão (20%) no resto do mundo. No Brasil são aproximadamente 150 mil maçons regulares (2,7%) e 4.700 Lojas.

 Em outra fonte de pesquisa encontrei que, no Brasil, o número de obreiros é de aproximadamente 172.630 maçons, sendo:

82.400 da CMSB,(Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil),

58.400 do GOB (Grande Oriente do Brasil) e

31.380 da Comab. (Confederação Maçônica do Brasil).

 

Na Independência do Brasil, na Libertação dos escravos

na Proclamação da República, estivemos lá, nós os bravos.

Lutando pela humanidade, pela justiça, pela Democracia

sendo vigilantes na paz, mas com denodo e determinação, sem apatia.

Tivemos e temos ainda hoje, com coragem atuando,

construindo este país continente, os simbolos nacionais honrando,

Imperador, Presidentes, Governadores, Prefeitos, parlamentares, docentes,

Juizes, profissionais das áreas mais diferentes.

 

 

Irmão Mestre de Harmonia. Por favor faça executar mais uma peça musical.

 

EXECUTAR A PEÇA MUSICAL DE LUIZ GONZAGA, ACÁCIA AMARELA.

 

A doutrina maçônica é transmitida aos iniciados através da interpretação de símbolos e alegorias, e de acordo com os Rituais que divulgam e ensinam a arte real, conforme os princípios dos Ritos Maçônicos.

Os ritos maçônicos são compostos por procedimentos ritualísticos e métodos utilizados para transmitir os ensinamentos e organizar as cerimônias maçônicas.

Cada Rito tem suas características particulares, assemelhando-se ou divergindo do outro em aspectos gerais, em detalhes, mas convergindo em pelo menos num ponto comum: a 'regularidade maçônica, isto é, o reconhecimento internacional, amparado pela Constituição de Anderson.

 

 

Dentre os principais ritos praticados no Brasil, destacam-se:



 

* Rito de York;

* Rito Adonhiramita;

* Rito Moderno (Francês);

* Ritual Emulação (Inglês Moderno);

* Rito Escocês Antigo e Aceito;

* Rito Brasileiro;

* Rito Schröder (Alemão);

* Rito Memphis-Misraïm;

* Rito de York (Inglês Antigo);

* Rito Escocês Retificado.

 

Independente do Rito praticado, as Lojas Maçônicas do Brasil se organizam por Potências Maçônicas que as congregam em grupos fechados, todas com Governo, normas legais e área de jurisdição próprias e independentes.

 

Em francês, Maçom significa “pedreiro”. Ser pedreiro,

 pertencer as “guildas” que conheciam o segredo por inteiro

era condição cobiçada pelo homem no passado,

Por isso o segredo da profissão era guardado,

pois os pedreiros tinham o direito de ir e vir de um para outro país.

Onde chegavam eram reconhecidos e respeitados como civis,

construtores de obras grandiosas e fabulosas,

Castelos, Palácios, Igrejas, estradas e outras mais pomposas.

 

 

Com o tempo, os maçons passaram a admitir em seu meio, outros profissionais não ligados à área da construção, homens das ciências e também homens pensadores, filósofos, deixando de ser “operativa” para ser “especulativa”.

Inglaterra surgiu como o berço da maçonaria especulativa regular durante a reconstrução da cidade, após um incêndio de grandes proporções em sua capital Londres, em setembro de 1666 que contou com muitos pedreiros, oriundos de vários países, para reconstruir a cidade, com seus prédios reconstruidos nos moldes medievais.

 

Os maçons, por sinais, toque e palavras se reconhecem,

e assim uma irmandade entre si estabelecem.

Profanos não participam dos seus trabalhos, o Templo é fechado

e protegido por um Guarda do Templo armado.

Na Potencia, governa um Grão Mestre

numa Loja dirige os trabalhos um Venerável Mestre,

responsavel pela união e fraternidade, envolvendo cada irmão,

mantendo inviolavel os landmarks e a tradição.

 

 

Maçons Ilustres

Antes de concluir vamos relembrar alguns maçons ilustres da história universal. Só alguns poucos pois seria impossivel reproduzir aqui uma relação mais ampla.

Amadeus Mozart

O compositor era bastante ativo numa das lojas de Viena. Compôs pelo menos 8 canções para a ordem e colocou tantos símbolos maçônicos em A Flauta Mágica que a ópera chegou a ser descrita como um “livreto de propaganda pró-maçonaria”.

Jânio Quadros

Até Temer, Jânio Quadros era o único presidente na história do Brasil, comprovadamente maçom – Fotos do maçom Jânio decoram a antessala do grão-mestre da principal loja de SP.

Simón Bolívar

Ícone da independência sul-americana, o venezuelano frequentava a loja maçônica Lautaro, conhecida pelo discurso antiespanhol. Revolucionários como San Martín e Bernardo O’Higgins também participavam das sessões .

Harry Truman

Antes de ocupar a Presidência americana durante a 2º Guerra Mundial, foi grão-mestre da maçonaria no Missouri, seu estado natal.

D. Pedro I

O imperador teve uma relação de amor e ódio com a maçonaria. Sua passagem pela ordem durou 3 meses. Tempo suficiente para ele ser iniciado, ascender a grão-mestre, escrever a letra do Hino da Maçonaria, e então proibir todas as atividades maçônicas no Brasil.

Benjamin Franklin

Cientista e ativista político americano, usou seus contatos nas maçonarias da França e da Inglaterra para conseguir apoio à causa da independência dos EUA, da qual foi um dos principais líderes.

 

Irmão Mestre de Harmonia, por favor, faça executar como  ultima peça musical a adornar este trabalho, o Hino da Maçonaria. Letra de D. Pedro I, irmão Guatimozim, primeiro Imperador do Brasil, Música composta por Alberto Costet de Maschuiavelle.

 

Veneravel Mestre, Luzes, Dignidades, Oficiais, demais irmãos

relembramos aqui um pouco da nossa Maçonaria, nossa história em nossas mãos.

Salve o 20 de agosto, o GADU a todos nós maçons, proteja e guie

Esteja atento meu irmão, faça sua parte, na Maçonaria confie.

Que a nossa Ordem continue firme e altaneira

honrando nosso povo, cultuando nossa bandeira

Cada vez mais participante da vida nacional

Defendendo a união e a paz, nosso objetivo principal.

 

 

 

Unidos seremos mais fortes.

Muito obrigado.

JOSÉ JURANDI BRITO DOS SANTOS